terça-feira, 13 de novembro de 2012

Deputada defende vagas para curso de Medicina da UFERSA


A deputada federal Sandra Rosado (PSB-RN) cobrou em plenário a criação de vagas por parte do Ministério da Educação (MEC) para o curso de Medicina da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA). Como coordenadora da Bancada Federal em Brasília, Sandra Rosado apresentou Indicação solicitando posicionamento por parte do Governo Federal para o novo curso de Medicina em Mossoró.

Sandra Rosado que é autora do projeto de lei que instituiu a Faculdade de Medicina da
universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), ainda na condição de deputada estadual, foi também quem em março de 2003, já como deputada federal, encaminhou Requerimento ao então Ministro da Educação, Cristovam Buarque, sugerindo a transformação da Escola Superior de Agricultura de Mossoró (ESAM) em Universidade.

De acordo com a parlamentar, o curso de Medicina da UFERSA, que já está institucionalmente criado, vai servir como pontapé para a instalação da unidade acadêmica de Ciência da Saúde, o que é fundamental para a consolidação da UFERSA como universidade ampla do Semi-Árido.



“Acredito que os cursos de Medicina da UFERSA e da UERN, somados, serão fundamentais para gestão junto ao Ministério da Saúde. A partir daí, Mossoró se credencia para ganhar o segundo hospital regional, que atenderá a uma população de cerca de 800 mil pessoas”, justificou Sandra Rosado.

A deputada disse ainda em sua fala que a UFESA possui uma das melhores infraestruturas do Nordeste para implantação do curso de Medicina numa Unidade Federal.  “Mossoró é a única cidade do Nordeste que se aproxima de uma população de 300 mil habitantes e que não tem um curso de Medicina autorizado ou em funcionamento numa universidade federal”, enfatizou.

Outra justificativa apontada por Sandra Rosado é que o novo curso da UFERSA contribuirá para reduzir de 100 candidatos-vaga para menos de 30 candidatos-vaga a concorrência desse curso na UERN. “O curso de Medicina pode contribuir para o compromisso do governo de abrir oportunidades para jovens que precisam da escola pública”, disse.

Pela proposta, o curso de Medicina da UFERSA irá oferecer 80 vagas anuais, sendo 40 por semestre. A expectativa é de que os alunos sejam selecionados no ENEM já do próximo ano, com ingresso em 2014.

De acordo com o projeto, para a implantação do curso de Medicina será necessária a contratação de 52 professores e 14 servidores técnicos administrativos.




Nenhum comentário: