terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Bastidores das eleições do Congresso

Deu na coluna Painel, Folha de São Paulo:

"Bode... Aliados de Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) dizem que o candidato à presidência da Câmara esteve ao menos quatro vezes com Inocêncio Oliveira (PR-PE) no fim de semana para tentar dissuadi-lo de disputar a presidência da Câmara.



... na urna Para aumentar a insegurança do QG peemedebista, deputados foram bombardeados com uma enquete por SMS em que o deputado do PR aparecia na cédula de cinco candidatos.



Flutuante Estimativa que chegou ao Planalto no fim da noite de ontem dava conta de 250 votos a favor de Alves, o que tornaria real a chance de haver segundo turno. Já cabos eleitorais do peemedebista garantiam que ele teria apoio de 350 deputados.



Pânico... Não bastasse a tensão política da escolha do novo líder do PMDB, ontem, o vice-presidente da Caixa, Geddel Vieira Lima, viveu um filme de terror particular: ficou 30 minutos preso num dos elevadores da Câmara.



... em Brasília Depois de mandar pedidos de socorro pelo celular, Geddel foi resgatado, suando e sem camisa, ainda a tempo de acompanhar a votação da bancada.



Day after Mais de 200 empresários se reúnem na CNI, em Brasília, amanhã e quarta para definir as 130 propostas que vão compor a Agenda Legislativa da Indústria, que será lançada em abril.



Mea culpa 1 Consumada a vitória de Renan Calheiros (PMDB-AL) no Senado com evidente apoio de tucanos, Aécio Neves (PSDB-MG) avaliou que errou ao não discursar para marcar a posição do partido no dia da votação.



Mea culpa 2 Diante da debandada tucana, que fragiliza seu discurso de presidenciável, Aécio diz que os senadores que não seguiram a orientação de votar em Pedro Taques (PDT-MT) "não entenderam que o PSDB tem de se comportar de maneira diferente, mostrar que tem outro projeto para o país".



Verão passado Em agosto, quando ensaiou a candidatura de Edson Lobão à presidência do Senado, o Planalto já sabia do plano do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, de apresentar denúncia contra Renan ao Supremo Tribunal Federal.



Fica fria Segundo interlocutores, avisado sobre a preocupação, o recém-eleito presidente do Senado respondeu a emissários do Planalto que não se preocupassem, porque a denúncia não tinha chance de prosperar."

Nenhum comentário: