terça-feira, 12 de março de 2013

Braço arrancado em Mossoró

Quase todo mundo minimamente esclarecido tomou conhecimendo do acidente onde um motorista atroupelou um jovem, arrancando-lhe o braço em São Paulo, fugiu e jogou o braço em um córrego. 

Muitos se dizem chocados, mas continuam dirigindo sem respeitar pedestres e ciclistas. Andam feito loucos pelas ruas. É fato que muitos ciclista, motociclista e pedestre cometem diversos tipos de inrresponsabilidades. Atravessar fora da faixa ou esperar que o semáforo feche na rua ao invés da calçada é muito normal no Centro da cidade. 

Em Mossoró não existe área apropriada para prática de esportes como ciclismo ou corrida de rua. O risco vai do assalto ao atropelamento. Ontem mesmo, quando praticava corrida de rua, por várias vezes precisei pular para a calçada porque motoristas colocavamam o carro por cima, mesmo tendo outra faixa livre para passar com o carro. 

Não adianta o motorista assistir o Jornal Nacional, ver uma matéria sobre acidentes com ciclistas e/ou pedestres, se dizer indignado e quando vai às ruas tenta provocar algo pior. 

Já propus dizersas vezes na Câmara que o Executivo providenciasse áreas para ciclistas e corredores correrem menos riscos. Em vão. Nada foi feito. 

Temos áreas que poderiam ser construídas ou simplesmente adequadas, como uma pista subindo pela Av. "Leste-Oeste" e voltando pela Av. Presidente Dutra; Av. João da Escóssia; Av Abel Coelho, no Abolição II, III e IV; prolongamento da Av. Rio Branco no Belo Horizonte; Complexo Viário Vingt Rosado... 

Outra grande oportunidade foi perdida. Na duplicação da estrada entre Tibau e Mossoró, o Governo poderia ter incluído ali uma ciclofaixa. Sabe lá Deus porque não foi. 

PS: o título da postagem é propositadamente dramática para chamar a atenção. Graças a Deus, que eu saiba, ainda não tivemos acidentes tão graves com atletas em Mossoró.

Nenhum comentário: