quarta-feira, 27 de março de 2013

Deputada Larissa preside audiência sobre violência contra a mulher

(A) Pesquisa do Senado, divulgada ontem (26), mostra que 13,5 milhões de brasileiras já sofreram algum tipo de agressão – 19% da população feminina com 16 anos ou mais. E que 700 mil brasileiras continuam sofrendo violência.
A gravidade da situação levou a Assembleia Legislativa a sugerir novas medidas ao Governo do Estado, em audiência pública, ontem, no plenário, presidida pela deputada estadual Larissa Rosado (PSB) e com presença de especialistas.
Entre as ações urgentes, estão plantões nas Delegacias da Mulher nos finais de semana, quando chega a dobrar os registros de violência; criação da Secretaria da Mulher e da Casa de Abrigo Estadual para vítimas de violência.Também destinação de residências do Programa “Minha Casa, Minha Vida” para mulheres egressas das Casas de Abrigo, o que será proposto em Projeto de Lei à Assembleia, e fortalecimento da rede de proteção à mulher.
 Melhor aplicação da Lei Maria da Penha
 Larissa observa que esse reforço melhorará aplicação da Lei Maria da Penha, que, embora conhecida por 99% das mulheres ouvidas pelo Senado, ainda não reduziu o índice de mulheres que se dizem vítimas de violência doméstica.
O percentual de 2013 (19%) é o mesmo de 2011 e de 2009. Em 2007, eram 15% e, em 2005, 17%. A pesquisa sobre o assunto é realizada pelo DataSenado, braço estatístico do Senado Federal, a cada 2 anos, desde 2005.
 “Esses números confirmam a gravidade do problema e a necessidade de providências urgentes. Na audiência pública, encaminhamos novas propostas e cobraremos aplicação, já que falta sensibilidade para atendê-las”, afirma Larissa. (Assessoria de Comunicação Larissa Rosado).



Nenhum comentário: