quarta-feira, 6 de março de 2013

Eduardo tem mais destaque que Aécio

Deu na Folha de Pernambuco:

"Pelo menos em termos de mídia, especialmente da nacional, Eduardo Campos já ultrapassou Aécio Neves na corrida eleitoral pela presidência da República. Ambos não disseram ainda que serão candidatos, mas as evidências levam a esta conclusão. A diferença é que o governador de Pernambuco, mesmo sendo aliado do governo federal, defende ideias novas para o país como um novo pacto federativo, por exemplo. Ao passo que o senador mineiro repete o discurso de Serra de 2010. 

A impressão que fica disso tudo é que a mídia nacional não tem simpatia pelo governo petista, salvo a revista "CartaCapital", e não deposita o mínimo de confiança no ex-governador de Minas Gerais. Está à procurada de uma "coisa nova", que inspire confiança ao país, e enxerga no governador de Pernambuco esse personagem. Não pelo fato de ele ser simpático e ter apenas 47 anos. E sim pela sua comprovada capacidade de gestão, com premiação inclusive das Nações Unidas. 

Daí os jornais O Globo, Folha de São Paulo, Estadão e Valor Econômico, além das revistas Veja, IstoÉ, Época e CartaCapital, que são os maiores veículos de comunicação do país, estarem "pautando" o governador de Pernambuco, tal qual observou a CartaCapital. E o curioso, como diz  o vice João Lyra Neto, é que ele não pode dizer (ainda) que é candidato nem que não é. Não pode dizer "sim" para não antecipar a eleição e nem dizer "não" para não desmobilizar os seus apoiadores. 

O caceteiro - O porta-voz de Eduardo Campos na Câmara Federal é o líder da bancada do PSB, Beto Albuquerque (RS), que é "caceteiro" quando necessário e "homem-ternura" se preciso for. Foi ele, aliás, quem disse (dirigindo-se a Lula) que "quem manda no PSB é o PSB, e não o PT".

O almoço - Anteontem, durante sua passagem por Campina Grande (PB), a presidente Dilma Rousseff e os ministros Fernando Bezerra Coelho e Aguinaldo Ribeiro almoçaram na casa do pai deste último, Enivaldo Ribeiro, que já foi prefeito da cidade e deputado federal pelo PP. 

O alerta - Ao dizer que no "trem" da Frente Popular não cabem passageiros de "1ª e de 2ª classes", o senador Armando Monteiro (PTB) está mostrando o seu nível de independência em relação ao Paláciodas Princesas. Para quem não lembra, ele foi o primeiro aliancista a romper com o então governador Jarbas Vasconcelos no primeiro ano (2003) do segundo mandato dele.

Os portos - Paulinho da Força esteve anteontem no Recife atrás do apoio de Eduardo Campos para tentar rejeitar no Congresso a Medida Provisória dos Portos. Tirou fotos e deu entrevistas. Mas não disse que os objetivos de ambos não são coincidentes. O governador é contra porque não quer perder o controle de Suape e, a Força, para proteger os trabalhadores portuários."

Nenhum comentário: