quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Suspensão

Deu na coluna de Bruno Barreto:

"Quando a gente pensa que as coisas estão se encaminhando no Hospital da Mulher as surpresas reaparecem. Todas as cirurgias estão suspensas até segunda ordem. Ainda há quem ache que a Casa de Saúde Dix-sept Rosado não faz falta a Mossoró. Faz e muito. Mais um episódio triste na área da saúde em Mossoró. Junta-se ao caso da mulher morta após atendimento incompleto na UPA do Alto de São Manoel, a menina de dois anos que levou um tiro e mandaram para casa no Hospital Tarcísio Maia, Exame Ergométrico suspenso há seis meses e outros problemas do serviço público de saúde."

Um comentário:

Nélio Azevedo disse...

Triste demais para expressar-me em palavras...(nomeação da guarda)
Quando a Lei não prevê a tirania, nem o mal caratismo, as vezes até, o resultado é sempre drástico e lamentável. Sonhos são tolhidos, dilacerados, afogados forçosamente, como quem queria viver e não conseguiu nadar. Agora a ficha caiu... a "prefeita" de Mossoró, numa manobra esdrúxula e politiqueira, brincou com os sonhos e o futuro de 87 pessoas, deixando-os em descalabro total, quando desenebria suas verdadeira ações, quanto à nomeação do grupo de guarda-alunos: A manobra política foi tão somente por está em pleno pleito, que fora anunciada a convocação de 100 candidatos para o curso de formação, (onerando o município), para tanto, mostrar sua verdadeira intenção agora, como um manto nebuloso que encontrava-se no olhos brilhantes cheio de esperança, dos candidatos,porém envoltos numa armadilha pitônicos, e que os acordam para o pesadelo. Com uma postura néscia e irresponsável, ultraja mais ainda, esse capítulo da história política de Mossoró. Uma cidade, onde ainda não houve alternância de poder, salvo engano, e mesmo com esse perigo da falta de alternância, em minhas experiências pelo o município, jamais, presenciei tanto descaso ladino, gatuno. O verdugo de tal ato, atordoou a todos: candidatos, esposas, esposos, filhos, enfim... De forma que além de um ato pérfido, mexe profundamente com o brio psicológico dos atingidos. São atos de tom vilanio que não queremos mais, são mais do mesmo os governastes qua ai estão e que abominamos, e em tão força junta, tanta representação de fraqueza em nossas massas....NÃO ENCONTRAMOS A MEDIDA DA SABEDORIA, NEM DO PODER QUE TEMOS EM MÃO, ENTÃO SUCUMBIMOS!

Eis o perigo a que estamos expostos: "Os governantes deveriam usar da ética e a moral legal, quanto às brechas da lei, e não usar das brechas para seus subterfúgios matreiros" -
Nélio Azevedo...com muito pesar!