sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Oposição descarta apelar ao Judiciário para instalar CEI da Folha de Pagamento

(A) O vereador Genivan Vale (PR) anunciou ontem, em entrevista ao programa Observador Político, que a oposição não vai entrar na Justiça para garantir o funcionamento da Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar a folha de pagamento da Prefeitura de Mossoró. O parlamentar lembrou que o Regimento Interno não estipula prazos para apresentação de um requerimento de CEI com o mesmo teor da CEI enterrada. "Decidimos que não vamos judicializar e nós ao lermos o Regimento Interno vimos que não precisamos de um espaço de tempo para apresentar essa CEI novamente", destacou.

O parlamentar lamentou a posição dos integrantes da bancada governista e disse ter um duplo sentimento sobre o caso. "São dois sentimentos diferentes: enquanto políticos, nós achamos natural porque é o processo político. Enquanto cidadãos, é o sentimento de indignação de estranheza porque tínhamos muitas informações e a maioria não quis investigar", acrescentou. O parlamentar ainda explicou que a saída da oposição do plenário foi em solidariedade aos servidores e para discutir o assunto em uma reunião da bancada. "Logo após o arquivamento da CEI, a pedido do nosso líder Luiz Carlos, nós nos retiramos do plenário em solidariedade aos servidores efetivos e numa reunião decidimos que vamos prosseguir com a tentativa de investigar a folha de pagamento", destacou.

Para o republicano, as informações que motivaram a CEI natimorta partiram de servidores insatisfeitos. "A eleição de Cláudia teve um preço muito alto para os servidores e nós temos muitas informações de servidores insatisfeitos. Eles passaram a nos dar algumas informações. Temos contracheques com reduções salariais", revelou. Poupando nomes, o parlamentar citou casos concretos de incoerências na folha de pagamento. "Temos casos de quem não vai trabalhar e ganha cinco, seis vezes mais do que quem trabalha. Temos casos de auxiliares de enfermagem ganhando mais do que os médicos", acrescentou.

No final, ele também lamentou a indisposição dos vereadores governistas para debater a questão no plenário."Não tiveram coragem de debater frente a frente. Tenho certeza que o cidadão estranha esse comportamento do homem público. Como cidadão, eu acho um desrespeito. O debate é muito salutar, em especial para que a população forme a sua opinião", avaliou Genivan que disse ainda ter sido informado que os aliados do Palácio da Resistência só abordaram o assunto após os governistas deixarem o plenário. "Dizem que eles deitaram e rolaram", ironizou. (Fonte: Jornal O Mossoroense de 13 de setembro de 2013).

Nenhum comentário: