quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Bancada da prefeita se rebela e não comparece para a segunda votação do Orçamento de 2014

(A) Clima de rebelião na base aliada da prefeita Cláudia Regina (DEM). Nessa quarta-feira (20), 12 dos 14 parlamentares que lhe dão sustentação na Câmara Municipal não foram à sessão que votaria em segundo turno a aprovação do Orçamento Geral do Município (OGM) 2014 e o Plano Plurianual (PPA) 2014/17. Mais tarde, os governistas também levaram falta na posse da nova secretária de Desenvolvimento Econômico, Vera Cantídio (ver matéria desta página). Por ironia três parlamentares da oposição estiveram lá: Luiz Carlos (PT), Tomaz Neto (PDT) e Jório Nogueira (PSD).

A informação levantada é que há um clima de insatisfação generalizada na bancada. Os aliados estariam chateados por absorverem todo o desgaste das medidas impopulares sem receberem o tratamento esperado. Em recente reunião isso foi externado. "Isso (a insatisfação) é notório. O quadro de dificuldades existe na maioria dos municípios e tem gente que não compreende", disse em off um vereador que apesar da declaração resignada esteve ausente na sessão de ontem. 

Outro aspecto é a desatenção com que a prefeita tem tratado a bancada. As queixas são de que ela tem dado mais atenção aos problemas de Natal, leia-se a luta para salvar o mandato no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). No plenário, o externado pelo líder da bancada governista Manoel Bezerra (DEM), que junto com o presidente da Câmara, Francisco José Junior (PSD), foi o único governistas no plenário, era diferente. Ao defender os aliados o demista preferiu o ataque: "Quem são vocês para cobrar a presença de alguém no plenário?", questionou referindo-se ao esvaziamento da oposição na votação de projetos de doações de terrenos. 

A oposição se ausentou alegando falta de transparência nas matérias. "Nós deixamos o plenário de forma transparente e emitimos nota nos jornais externando as nossas razões. Queremos que vocês façam o mesmo", rebateu o líder da oposição Luiz Carlos. Manoel Bezerra alegou que os colegas estavam com problemas de saúde. A reportagem averiguou as justificativas. Apenas três alegaram questões de saúde para se ausentar: Alex Moacir (PMDB), Genilson Alves (PTN) e Flávio Tácito (DEM). Somente o último enfrenta uma enfermidade grave.

O vereador Claudionor dos Santos (PMDB) alegou compromissos em Natal; Francisco Carlos (PV) disse que estava assistindo aula de doutorado; Celso Lanches (PV) disse que estava visitando obras nas comunidades; Tássyo Mardonny (PSDB) alegou estar numa reunião do partido. Nacízio Silva (PTN) chegou a ir à Câmara Municipal, mas não entrou no plenário. Alegou questões particulares para se ausentar. Os demais não apresentaram justificativa. (Fonte: jornal O Mossoroense de 21 de novembro de 2013).

Nenhum comentário: