sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Lairinho lamenta a derrubada de 16 emendas apresentadas

(A) “Lamento que todas as 16 emendas apresentadas pelo mandato tenham sido derrubadas.” Com essas palavras, o vereador Lairinho Rosado (PSB) externou sua insatisfação diante da rejeição das emendas ao orçamento municipal apresentadas por ele. As proposições direcionavam benefícios para áreas como educação, habitação e social.

O posicionamento do parlamentar se deu diante da leitura da decisão acerca das emendas para o exercício financeiro de 2014 e para o período de 2014 a 2017, em sessão ordinária da Câmara Municipal de Mossoró. Para Lairinho, a derrubada de todas as emendas de iniciativa dele foi motivada por critérios exclusivamente políticos. “É levado em conta quem apresentou a emenda e não o conteúdo.”

O vereador lamentou que tenham sido derrubadas emendas como as que direcionam recursos para o Abrigo Amantino Câmara, APAE, Conselho Municipal do Idoso, construção de casas no Jucuri, erradicação de favelas, e qualificação profissional, dentre outras iniciativas que beneficiariam outras áreas; totalizando 16 emendas que alocavam recursos de setores como divulgação e publicidade de atos governamentais e de festas.  

Diante da rejeição de todas as emendas de autoria dele, Lairinho voltou à defender a necessidade de adoção por parte do legislativo mossoroense do chamado “orçamento impositivo”, onde as emendas apresentadas pelos parlamentares sejam obrigatoriamente liberadas pelo Executivo.  “É lamentável que a proposta ainda durma na Comissão de Constituição e Justiça, pois, é uma iniciativa importante que valoriza o vereador”, acrescentou.

Emendas

Abrigo Amantino Câmara - R$ 200 mil

APAE - R$ 200 mil

Conselho Municipal do Idoso - R$ 36 mil

Construção de casas no Jucuri – R$ 1 milhão

Erradicação de favelas – R$ 500 mil

Qualificação profissional – R$ 1 milhão

Campanha contra álcool e drogas – R$ 140 mil

Carteiras de estudante – R$ 30 mil

Creche em tempo integral – R$ 1 milhão

Fardamento escolar – R$ 100 mil

Laboratórios de informática – R$ 100 mil

Sede do Conselho Tutelar – R$ 300 mil

 

 

 

 

Nenhum comentário: