terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Artigo: Corrida de rua


(A) Há cerca de dez anos comecei a correr pelas ruas. Nunca treinei com profissional ou fiz academia por mais de duas semanas. Assumo que estou errado e confesso aqui minha indisciplina para tal. Há uns dois anos aumentei um pouco o volume de treinos, mas ainda estou longe do que desejo. 

Quem tem vida social ativa tem uma tremenda dificuldade em ter uma rotina pesada e disciplinada de treinos.Se a tarde de trabalho é puxada, já não corro no finalzinho da tarde, início de noite. Ao longo da semana, alguns compromissos firmados no período da noite e se vou pra cama tarde, não consigo acordar cedinho na manhã seguinte para a corrida. Se a filha dá trabalho ou preocupação à noite, bagunça tudo. Além disso, tem ainda a preguiça que impede minha mente de mandar o corpo pro meio da rua.


Há hoje em Mossoró um grande número de adeptos de corrida de rua. Há aqueles que só caminham, uns que correm cinco, outros dez quilômetros, alguns até completam meias maratonas e maratonas. Eu ainda estou chegando à meia maratona, mas o sonho é conseguir ter a determinação e disciplina para completar maratonas, duas delas em especial: Nova Iorque e Paris.

Há revistas especializadas em corrida de rua que dão dicas com alimentação, qual o tênis adequado para cada corredor, calendário de provas, entrevistas com profissionais médicos, educadores físicos, enfim, tem tudo, ou quase tudo, que a pessoa precisa saber sobre esse esporte que tem recebido muita adesão em nossa cidade.

O que nos falta em Mossoró é um lugar adequado. Somos obrigados a colocar nossas vidas em risco correndo entre os carros. A Prefeitura poderia adequar algumas vias da cidade para tal fim, e/ou interditar uma faixa em algumas avenidas da cidade para que todos possam correr. Isso é realidade em outras cidade, inclusive do RN, como Natal. Outra coisa que a Prefeitura de Mossoró poderia fazer era patrocinar atletas para competirem em outras cidades.

O calendário de corridas pelo mundo é diversificado e grande. Temos desde maratonas em desertos ou reservas africanas, passando por percursos por vinícolas ou na Antártica. Quem quiser ver uma enorme lista de corridas pelo Brasil e pelo mundo, sugiro o site www.correrpelomundo.com.br.

Correr só ou acompanhado, não importa, o que vale é a satisfação de vencer seus próprios limites, traçar novos desafios e buscar chegar cada vez mais longe. (Artigo do vereador Lairinho Rosado no jornal O Mossoroense de 08 de dezembro de 2013).

2 comentários:

Giovanna Wanderley disse...

Excelente post. Tenho o mesmo problema e às vezes tenho que usar a esteira para não perder o ritmo dos treinos. Infelizmente, por falta de segurança e espaço adequado, não posso treinar na rua e, quando tento fico impossibilitada de usar aparelhos para monitoramento de tempo e distância com medo de subtração dos mesmos... Mesmo assim, correr é uma maravilha.

Paulo Martins disse...

Em Campina Grande pessoas correm em volta do chamado Açude Velho (ou lagoa), no centro da cidade, em cujas margens há área verde, com espaço até pra prática de vôlei. Será que não daria pra adaptar, em algum ponto, margens do Rio Mossoró para a prática dessas corridas?