segunda-feira, 12 de maio de 2014

Artigo: Mães

(A) Constituir e manter uma família é uma missão para todos que fazem parte dela. Os filhos têm suas responsabilidades, mas são, sem dúvida, os pais os mais cobrados. As dificuldades do dia a dia são, por si só, um grande obstáculo. A rotina talvez seja o que mais causa problemas a um casal e consequentemente à família. Nos anos recentes, as mulheres têm conquistado muitos espaços e direitos. Para se ter uma ideia, há menos de um século elas não podiam sequer votar, imagine trabalhar fora de casa. É claro que ao longo da história tivemos mulheres que se destacaram por seu trabalho na política, poesia, música etc., mas, no geral, as mulheres eram direcionadas a serem donas de casa. Só.

Nos dias atuais é bem comum as mulheres tocarem suas vidas profissionais e receberem seus salários. Parece absurdo falarmos nisso como sendo algo extraordinário, mas, como disse, até pouco tempo atrás isso era raro. Até hoje, para se ter ideia, as mulheres recebem salários, em média, mais baixos que os dos homens para fazer o mesmo trabalho. Somado a essas dificuldades, na grande maioria das famílias, as mulheres ainda são as responsáveis por cuidar da casa e dos filhos. Não que os homens não façam isso, mas nas famílias brasileiras o normal é mulher cuidar da casa e dos filhos, além da vida profissional.

Colocar um filho no mundo, ainda mais com tudo que vemos acontecer hoje, é desafiador. Um desafio gostoso, mas um desafio. Mesmo afirmando e reafirmando que para mim todo dia é dia dos pais, das crianças, do estudante, do pedreiro, do movimento negro, do beijo, do abraço etc., é preciso reconhecer que as mães precisam ter um dia especialmente delas dentre os 365 dias do ano. Eu tenho a alegria de ser rodeado por mães maravilhosas. Minha avó é uma mulher excepcional e dos seus 87 anos de vida continua nos dando lições de amor; minha sogra é outro exemplo de disposição e dedicação à família; minha esposa trabalha, estuda, cuida de casa e de nossa filha de forma muito especial; minha irmã, mãe biológica de duas filhas e um filho e mãe de coração de milhares de crianças que a admiram e lhe dão carinho por onde passa, é iluminada e mesmo diante de problemas, mantém-se sempre de cabeça erguida, sendo exemplo de caridade; e minha mãe, uma mulher fiel, honesta, transparente e firme na defesa daquilo que acredita. 

Todas têm como uma das características em comum a fidelidade aos companheiros e à família. Hoje, no dia que se comemora o Dia das Mães, reforço a alegria que sinto de ter nascido no meio de tanto amor que há na minha família. Filho de uma mulher que valoriza os princípios da coerência, honestidade, da palavra empenhada e que por lutar por seu espaço, por defender abertamente o que acredita, é muitas vezes incompreendida.

Normalmente, as mulheres que se destacam sofrem agressões. Agressões diferentes das sofridas pelos homens. Se observarmos ao longo dos séculos, foram muitas as mulheres agredidas simplesmente por lutarem por seu espaço. O mais bonito é que a grande maioria delas não se escondem atrás do fato de serem mulheres, não se fazem de vítima. Continuam lutando.

Que as mães que lutaram ao longo dos séculos por uma sociedade mais justa e igualitária sirvam sempre de exemplo para as famílias, para os homens e mulheres. Quero desejar que todas as mães de Mossoró, do RN, por que não dizer do planeta, possam dar aos seus filhos exemplos de dignidade, trabalho, devoção e que tenhamos famílias unidas. (Artigo do vereador Lairinho Rosado publicado no jornal O Mossoroense de 11 de maio de 2014).

Nenhum comentário: