quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Usuários e comerciantes reclamam de abandono da rodoviária de Mossoró

Lixo, mato, banheiros interditados e falta de limpeza. Esses são alguns dos problemas que podem ser observados pelos passageiros que passam pelo Terminal Rodoviário de Mossoró e que não foram resolvidos nem com a revitalização do espaço em virtude da instalação do Centro Administrativo Integrado Diran Ramos do Amaral, onde também funcionam os serviços do Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) e da Central do Cidadão.
No Terminal Rodoviário, a reclamação parte tanto dos usuários que se sentem prejudicados com o ambiente precário e sujo como também dos próprios comerciantes que mantêm lanchonetes no local.
Os vendedores relatam que diariamente ouvem reclamação dos clientes devido ao mau cheiro, à sujeira e ao abandono. “Aqui só não fica pior porque cada comerciante cuida da limpeza da área próxima à sua lanchonete, mas se não fosse assim, ninguém conseguiria comer aqui não”, relata uma das vendedoras.
Há mais de um mês os banheiros que deveriam servir aos passageiros que embarcam e desembarcam no terminal rodoviário estão interditados por falta de condições de uso. Vazamentos constantes vinham indisponibilizando o uso dos equipamentos.
“Para falar a verdade, foi um alívio quando vieram interditar, porque do jeito que estava era quase impossível alguém chegar aqui perto. Mesmo quebrado e entupido muita gente ia lá e usava, o que acabava levando a uma imundície e o mau cheiro era sentido de longe. Agora vamos torcer para que venham consertar, e mais que isso, que coloquem uma equipe para fazer a limpeza”, desabafam os comerciantes.
Os usuários lamentam o estado da rodoviária que é uma “porta de entrada” da cidade e que não vem passando uma boa impressão àqueles que vêm a Mossoró. O radialista Gilson Lima aguardava o seu ônibus no terminal enquanto lamentava a falta de limpeza do ambiente. Ele passou por Mossoró pela segunda vez em viagem a trabalho e falou sobre a situação.
“É uma pena que uma cidade tão bonita e grande como Mossoró tenha uma rodoviária nesse estado. É um abandono, uma sujeira que nós que estamos de passagem levamos como uma impressão ruim. Em minhas viagens passo por várias cidades e já presenciei rodoviárias em cidades minúsculas, mas que estavam estruturadas, limpas, oferecendo conforto aos seus passageiros. Aqui não temos sequer onde sentar para aguardar o ônibus aqui perto do embarque. É uma falta de respeito, enfim… Nota zero para o Estado que administra o prédio. A minha opinião é que, se o Estado não tem condições de manter o funcionamento da unidade, então que privatize esse serviço, mesmo que os passageiros tenham que pagar uma pequena taxa, mas pelo menos teremos condições para aguardar o ônibus com mais conforto”, destacou o usuário.
Atualmente a gestão do Centro Administrativo é de responsabilidade do Departamento de Estradas e Rodagens (DER). Na semana passada uma equipe esteve no prédio fazendo levantamento do que é necessário ser feito. De acordo com o diretor de Transporte do DER, Cláudio Medeiros, cada um dos três órgãos que funcionam no Centro Administrativo será administrado separadamente.
“A nossa equipe está fechando esse levantamento e cada administrador ficará responsável por uma parte, e assim pretendemos solucionar todos os problemas o mais rápido possível”, disse.
*Gazeta do Oeste

Nenhum comentário: