quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Vereador Lairinho defende pacto pela saúde de Mossoró


Em aparte ao vereador Vingt-un Rosado (PSB), na manhã desta quarta-feira, 02, na Câmara Municipal de Mossoró, Lairinho Rosado defendeu pacto pela saúde de Mossoró.

A Prefeitura de Mossoró, segundo o vereador Lairinho Rosado(PSB) gastou R$ 4.700.000,00, até novembro com propaganda. “A prefeitura destinou esse montante para a Secretaria de Comunicação e olhe que, tem muito veiculo de comunicação sem receber há cinco meses. Então, para onde foi esse dinheiro?”, questiona o parlamentar.

Todos os dias os vereadores recebem denúncias do descaso da Prefeitura com a saúde pública do município. No PAM do Bom Jardim, por exemplo, aparelhos de raio x, ultrassom, eletrocardiograma e oftalmológicos encontram-se todos quebrados. Já na comunidade de Riacho Grande, o dentista não atende há dois meses por falta de material.

Diante da falta de prioridade do Executivo, Lairinho Rosado conclamou todos os edis da Casa para um pacto pela saúde do município. Em Natal, o prefeito Carlos Eduardo quando assumiu a Prefeitura quebrada, cortou todos os gastos com propaganda. “Então, colegas, vamos fazer um pacto pela saúde de Mossoró e remanejar 100% dos recursos da propaganda para a saúde e ajudar a salvar vidas na nossa cidade”, reforça.

Lairinho ainda reconhece a crise econômica em todo país mas, cobra ações efetivas para áreas . “A crise financeira todo mundo sabe que existe, agora, a principal crise na gestão do prefeito Silveira é de gestão. É incompetência de colocar os recursos para as áreas mais essenciais”, finaliza.

Visando reduzir custos, o prefeito Francisco José Júnior (PSD) anunciou um pacote em março, que não foi colocado em prática. Há dois meses, trouxe mais um pacote de redução que, segundo Lairinho “já nasceu falido, já que o débito anunciado é de R$ 8 milhões e o pacote visa economizar somente R$ 4 milhões”, analisa.

Terceirizados

A Bancada governista, por orientação do Executivo responsabiliza os donos das empresas terceirizadas, pelo atraso de cinco meses no pagamento dos trabalhadores.

Para o vereador Lairinho Rosado, existe no município uma responsabilidade seletiva. “Para contratar, indicar, o prefeito e seus aliados são os responsáveis, mas, para pagar, não são”. 

Nenhum comentário: