quarta-feira, 4 de maio de 2016

Lairinho defende moradia para quem mora na comunidade do Tranquilim

Moradores da Comunidade do Tranquilim lotaram as galerias da Câmara Municipal de Mossoró na manhã desta quarta-feira, 04, em busca do apoio do Poder Legislativo para a regularização do cadastramento para recebimento das casas construídas naquela comunidade.

O Governo Federal construiu através do Minha Casa Minha Vida, 410 casas que serão entregues no próximo dia 25, segundo informações dos moradores. O problema é que o primeiro cadastramento, feito em 20005 já não é mais válido, visto que, muitas pessoas já não moram mais no local. A reclamação do grupo de moradores é que muitas dessas pessoas, estão voltando à comunidade com o objetivo de adquirir a casa, assim como nomes de pessoas que nunca moraram no Tranquilim.

Moradora do Tranquilim, Daniele Lima, usou a Tribuna representando os demais e desabafou: “A maioria dessas pessoas está há mais de quinze anos esperando a tão sonhada casa própria. Agora, que elas foram construídas, existem pessoas querendo tomá-las de quem realmente precisa", afirma.  

A pedido do vereador Lairinho Rosado foi formada uma Comissão com 10 moradores do Tranquilim. Reunidos na sala da Presidência da Casa, colocaram seus apontamentos. O vereador defende que somente as pessoas que estão morando na comunidade sejam contempladas com as casas e, para isso, sugeriu a análise dos prontuários da Unidade Básica de Saúde.

"Eu sou a favor da atualização do cadastro, mas, não é justo que alguém por amizade ou influência figure na relação das pessoas que irão receber as casas. A construção do novo bairro foi feita para a erradicação da favela do Tranquilim, então, quem deve ser beneficiado é o morador de lá", ressalta Lairinho.

Wellignton Martins cobrou também a infraestrutura prometida para o novo “Jardim das Palmeiras”.
“Prometeram muro para as casas, área de lazer, colégio, posto de saúde, creche, Cras e delegacia. Nada disso foi construído”, revelou.

Segundo o levantamento feito pelos moradores, há aproximadamente 350 famílias residindo no Tranquilim atualmente. 


Nenhum comentário: